Publicidade
Camaçarí / BA - 26 de Junho de 2022
Publicado em 06/02/2022 11h30

Comandante da Companhia de Cajazeiras lamenta agressão contra jornalistas e detalha ação; Batalhão de Choque é acionado

.
Por: Aratu online

O comandante da 3ª Companhia Independende da Polícia Militar (CIPM/Cajazeiras), tenente coronel César Santiago Piedade, deu detalhes da operação contra dois suspeitos que, na manhã desta terça-feira (1/2), ameaçaram dois jornalistas, das TVs Aratu e Bandeirantes

A dupla, que estava na Rua Santa Tereza, no bairro de Águas Claras, chegou a atirar contra os trabalhadores, agrediu um cinegrafista e quebrou um equipamento. Abaixo, você assiste ao momento em que o oficial explica sobre a ação desencadeada logo depois da agressão. O comandante da Companhia ainda lamenta o ocorrido. 

As equipes de reportagem estavam no local para cobrir uma troca de tiros, durante a madrugada, que deixou um suspeito de tráfico de drogas morto. Com ele, sustenta a Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp Central), foram achados uma pistola, além de 180 porções de drogas (crack e cocaína). 

“Posteriormente fomos informados que duas equipes de jornalistas de diferentes emissoras foram agredidas. Continuamos no local para achar os criminosos, junto com as guarnições da 3ªCIPM/Águas Claras e da Patamo (Batalhão de Choque)”, disse o subcomandante do Comando do Policiamento Regional da Capital (CPRC/Central), tenente-coronel Wellington Morais dos Santos.

Por meio de nota, a Associação Bahiana de Imprensa comentou o ocorrido. "Somente quem não aceita as leis e regras de convivência numa sociedade civilizada e democrática, recusa e agride jornalismo. A resposta a qualquer agressão ao livre exercício da nossa atividade profissional não pode ser outra, senão, mais jornalismo", iniciou. 

"O olhar da imprensa pode e deve estar atento ao cumprimento das leis pelos agentes da lei, sem que isso se confunda com qualquer antagonismo: estamos todos do mesmo lado, e do outro lado estão os que escolhem viver à margem das leis e das regras de convivência civilizada", completou outro trecho da nota. 

Publicidade

Comente essa notícia