Publicado em 10/06/2009 03h39

Stock Car confirma etapa de Salvador em agosto


A confirmação da etapa Salvador da Stock Car funcionou como largada para uma corrida contra o tempo. Pelos próximos 60 dias, contados desta terça-feira, 9, quando foi assinado o contrato entre o Governo do Estado, Prefeitura e representantes da Vicar Promoções Desportivas S/A, o Centro Administrativo da Bahia (CAB) vai virar mesmo o centro das atenções. Até 9 de agosto, dia da corrida, os promotores do evento estarão empenhados em adaptar a pista do CAB à configuração de circuito de rua. Serão apenas 50 minutos de show de velocidade. “Acabou a festa, agora vamos trabalhar 24 horas por dia”, antecipou Selma Morais, presidente da Federação de Automobilismo da Bahia, após a celebração do convênio, na Governadoria do Estado, situada no CAB. Participaram do encontro, além do governador Jaques Wagner e o secretário estadual de turismo Domingos Leonelli, a Prefeitura de Salvador (representada pelo presidente da Saltur, Cláudio Tinôco) e a Vicar, com o presidente Carlos Col. A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), pilotos baianos e os clubes de automobilismo também participaram da reunião, que contou, ainda, com parlamentares baianos, dentre outras representações. “Pela cidade que é Salvador, pelas nossas condições, é para ter um autódromo. Uma das propostas que recebemos é para uma área no Litoral Norte”, disse o governador, respondendo se a realização de uma etapa da Stock Car não sinaliza para a construção de um espaço definitivo para o automobilismo baiano. Wagner, porém, descartou qualquer promessa em relação ao autódromo, considerado um grande investimento, embora tenha dito que se depender de seu governo está pronto a contribuir. “Pretendo, sim, assistir à corrida”, completou. Segundo o governador, o investimento no evento, cujo contrato está condicionado à realização da corrida por cinco anos, foi da ordem de 3,5 milhões. Valor dividido em três parcelas, a serem pagas por intermédio da Bahiatursa. “A primeira condição foi de manter a prova em Salvador por esses cinco anos. Mas a intenção é tornar o calendário do esporte mais rico, que é melhor para o turismo e a Bahia”, afirmou Leonelli. Carlos Col, da Vicar, garantiu que a aprovação dos pilotos é geral em relação à corrida. “Eles estão tão ansiosos que antes da assinatura do contrato já tinham reservado passagens e hospedagem na capital baiana”, revelou o executivo, prevendo dias de muito trabalho até a competição. Entre os serviços exigidos estão o recapeamento de 4 mil metros de asfalto, no CAB, e o nivelamento da pista onde serão instalados os boxes. Além de defensas de concreto e outras providências. Pelas estatísticas da Stock Car, considerada a mais importante prova do automobilismo nacional, a prova atrai cerca de 2 mil pessoas por etapa. Somando apenas engenheiros, mecânicos, pilotos, representantes das equipes e patrocinadores. “Haverá limite para a capacidade de público”, avisou Col. A transmissão da corrida ao vivo, que trará exposição da cidade, é um dos retornos esperados pelo poder público, que usará o evento para divulgar a capital baiana. Principalmente como destino turístico. Durante o evento, a estimativa é de ocupação da rede hoteleira em 5%.

Autoria:

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
Copyright 2009 - 2021 © www.visaodiaria.com.br - Todos os direitos reservados
jornalismo@visaodiaria.com.br • Tel/WhatsApp: (71) 9238-4606
Desenvolvimento: Tecnosites