Publicado em 10/06/2009 03h44

Caixa começa a liberar FGTS para vítimas dos temporais de maio


As 6.275 famílias relacionadas pela Prefeitura de Salvador como atingidas pelas chuvas estão autorizadas a se dirigir a uma das 17 agências da Caixa Econômica Federal (CEF), a partir de segunda-feira (15) até o dia 19 de agosto, para efetuar o saque de até R$ 2,6 mil do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), caso tenham direito. O representante da Casa Civil, Luís Fumaneri, disse que a prefeitura encaminhou duas relações à CEF. A primeira abrangia apenas as casas vistoriadas, ou seja, as famílias que ficaram desabrigadas ou desalojadas e que recebiam auxílio-aluguel. “Na segunda listagem, foram incluídas também as pessoas que perderam bens ou tiveram outros danos em decorrência de alagamentos, por exemplo. Com isso, cerca de 31 mil pessoas vão ser beneficiadas com o saque do FGTS”, explicou. Mais informações no www.caixa.gov.br ou pelo 0800 726 0101. Macrodrenagem – O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e o prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, assinaram ontem protocolo de entendimento para a realização de obras de macrodrenagem em Salvador. As obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na área de drenagem urbana. O investimento é de R$ 115,9 milhões. “Vamos ganhar mais vitalidade na cidade com mais essa obra de drenagem”, afirmou. Logo após a assinatura, João Henrique disse que a ação vai beneficiar milhares de soteropolitanos que são afetados pelas chuvas, que provocam alagamentos e deslizamentos em diversas localidades da capital. Ao todo, serão 21 obras de drenagem em oito estados, nas quais serão investidos R$ 493 milhões. O anúncio foi feito no Palácio do Buriti, durante a cerimônia de assinatura de protocolos de cooperação federativa na área de saneamento para contratação de obras de drenagem, no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC Drenagem). O evento teve participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro das Cidades, Márcio Fortes, além de governadores e prefeitos das regiões que serão beneficiadas pelo programa. Pescadores – A chuva forte nesta terça pela manhã, além de longos engarrafamentos nas avenidas ACM e Bonocô, trouxe prejuízos maiores para pescadores da colônia Z-11, do Rio Vermelho. Os ventos fortes da madrugada viraram um barco e quase fizeram com que outro se arrebentasse nas rochas. “O prejuízo é em torno de R$ 2 mil”, estimou o dono do barco O Outro, o pescador Abdala. Vai ser preciso consertar o motor, em pane depois de ter “engolido” água. O diretor da colônia, Marcos Souza, conhecido como Branco, informou que ainda ontem enviaria ofício à Bahia Pesca, empresa estatal de desenvolvimento do setor, solicitando ajuda. “Vamos pedir material para os pescadores poderem recuperar seus barcos”, afirmou. O subgerente de pesca da empresa, Roberto Pantaleão, considerou um risco próprio dos pescadores em deixar seus barcos no mar, diante da antecedência com que as informações sobre o tempo são disponibilizadas: “A previsão de tempo hoje tem 80% de acerto e nós sempre passamos as informações”.

Autoria:

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
Copyright 2009 - 2021 © www.visaodiaria.com.br - Todos os direitos reservados
jornalismo@visaodiaria.com.br • Tel/WhatsApp: (71) 9238-4606
Desenvolvimento: Tecnosites